Gerência de Projetos

Terça, 05 de abril de 2016, às 06h12min / Daniel Biasoli

Utilização do Método MoSCoW Para Gerenciar Contratos em Scrum

Texto adicionado em 5 de abril de 2016 (Site antigo)

     Amigos, peço desculpas por ficar um tempo sem escrever. Simplesmente o site caiu no meu esquecimento pelos mais diversos motivos. Devido a pedidos de alguns amigos, volto a escrever com o compromisso de ser mais assíduo por aqui. 
     No tema de hoje vou comentar sobre o método MoSCoW. Você já ouviu falar? 
     O método MoSCoW é uma maneira simples de classificar e priorizar requisitos para inclusão em um sistema de informação. Foi originalmente incluído nas técnicas do Método de Desenvolvimento Dinâmico de Sistemas (DSDM), o qual foi criado para apoiar as empresas que adotam métodos de desenvolvimento ágil como Scrum, XP, etc. 
     Este método requer que o analista classifique todos os itens que trabalhará em quatro categorias: 
     - Mo: Must have (deve ter): vital, ou seja, deve ter
     - S: Should have (deveria): importante, mas não vital
     - Co: Could have (poderia ter): será bom ter, mas não é realmente importante
     - W: Won’t have (não terá): não será desenvolvido ou incluído
     Por ser um procedimento simples, para a utilização do método MoSCoW, não existe um processo a ser seguido. Em projetos que utilizam metodologias ágeis é possível utilizar os conceitos “Should have” e “Could have” como uma tolerância ao escopo previamente definido, quando o cliente solicita mudanças a serem incorporadas em um product backlog. 
     Obviamente, uma empresa que desenvolve contratos baseados em Scrum deve se adaptar às mudanças dos clientes, mas, em seguida, o cliente também deve entender que o escopo não pode ser corrigido e que há sempre um custo para alguma mudança. É neste exato momento que o desenvolvimento de software pode “jogar”, baseando-se nas predefinições dos Shoulds e Coulds
     O princípio MoSCoW permite incluir condições que indiquem que o alcance da meta do cliente pode ser flexível, porém deve ser negociado baseado em sugestões customizadas previamente. 
     Trabalhar com o princípio MoSCoW significa deixar um espaço para a negociação de escopo no contrato, ao invés de fazer um preço fixo, com escopo fixo e contrato de tempo fixo, o que é lamentável tanto para a equipe quanto para o cliente. 
     Para entender um pouco mais sobre o método MoSCoW, deixo os seguintes links para conhecimento: 
     - http://www.ronielton.eti.br/blog/2014/02/15/artigos-prince2-moscow-e-gerenciar-por-estagios/ 
     - http://www.faustolevandoski.com.br/wp-content/uploads/2011/10/Metodologias_V0.5.pdf 
     - https://www.dsdm.org/content/moscow-prioritisation 
     - https://onofri.org/b/la-tecnica-moscow-come-bilanciare-la-priorita-dei-requisiti-di-un-progetto-in-dsdm-atern/(italiano) 


Últimas notícias sobre "Gerência de Projetos":

» 19/03/2014, às 06h40min - Priorização de Ideias
» 25/03/2014, às 06h35min - Qualquer um pode ser Gerente de Projetos de Software?
» 02/04/2014, às 06h34min - Cozinha x Projeto
» 23/04/2014, às 06h25min - Qual o melhor dia para começar uma sprint?
» 01/07/2014, às 06h20min - O que você faria no seu primeiro dia como Gerente de Projetos?
» 20/10/2015, às 06h15min - SIRC - UNIFRA, em Santa Maria/RS 
» 28/09/2016, às 06h06min - Funções e Cargos Dentro de Um Time de Desenvolvimento Scrum


« retornar